Todo Apoio À Rússia

Todo Apoio À Rússia

Ato em frente ao Consulado da Rússia no Rio de Janeiro, promovido pelo PCO e pelo Comitê Fora Bolsonaro Zona Sul e Centro – RJ com a participação do Bloco Vermelho em apoio a esta nação que está combatendo o imperialismo personificado pela OTAN e seu governo vassalo ucraniano apoiado em milícias nazistas.

O MBL estava deste o início do ato nos provocando para um confronto, não marcaram uma atividade no mesmo dia mas sim foram atrás de nós para criar um tumulto e em conluio com a Polícia Militar do RJ prenderam quatro dos nossos companheiros. Nenhum membro desta milícia de extrema-direita foi minimamente incomodado pela repressão, ao contrário foram tratados como vítimas.

Repelimos todas as ilações, vindas da esquerda pequeno-burguesa, que fazendo coro com a imprensa burguesa traça sinal de igual entre nós e o MBL e absolve a polícia.

Lançamos o panfleto abaixo que foi entregue à Agencia Tass:

O governo russo deliberou reconhecer as repúblicas separatistas do Donbass e declarou ter como objetivos em relação ao conjunto da Ucrânia:
1) liquidação da tentativa da organização militar imperialista OTAN de militarizar a Ucrânia,
2) liquidação da presença da OTAN na estrutura militar ucraniana,
3) a desnazificação da Ucrânia,
4) proteção das repúblicas separatistas diante dos ataques das milícias nazistas e das forças regulares da Ucrânia.

Para a consecução destes objetivos as forças armadas russas ocuparam toda a região de Donbass, onde ficam as Repúblicas de Donetsk e Lugansk e lançaram também uma operação para esmagar as milícias nazistas que deram o golpe da praça Maidan em 2014, estabelecendo o atual regime, uma ditadura pró-imperialista contra o povo ucraniano.

As alegações de que a Rússia seria um país imperialista em pé de igualdade com os EUA, Europa e Japão são cômicas. O papel econômico da Federação Russa no mercado mundial não é mais do que o de um grande fornecedor de matérias primas brutas para os países imperialistas.

Todas as lutas contra o imperialismo são lutas de libertação nacional.

Todas as guerras contra o imperialismo ou países por eles controlados são guerras de libertação nacional. O imperialismo, que impõe uma ditadura mundial, não pode alegar atualmente que suas guerras sejam de caráter democrático ou defensivo. As guerras onde o imperialismo está envolvido são todas guerras coloniais.

A maioria da esquerda pequeno-burguesa brasileira apoiou o golpe na Ucrânia a pretexto de que seria uma revolução popular, mesmo sabendo que as milícias nazistas eram a linha de frente deste golpe, agredindo a classe operária ucraniana. Agora procura se esconder atrás de uma impossível neutralidade, que mal disfarça que vai passivamente a reboque do imperialismo. A ideia absurda de que o imperialismo defenderia as mulheres, negros e outros oprimidos é a via pela qual esta esquerda se transformou numa correia de transmissão do imperialismo dentro do seu próprio país.

Reivindicamos:

  • A retirada das tropas da OTAN de toda a Europa;
  • Fim dos acordos de submissão militar do Brasil ao imperialismo;
  • Restituição imediata da Base de Alcântara ao Estado nacional brasileiro!
  • Fim dos embargos imperialistas genocidas contra todos os países;
  • Defesa de Cuba, Nicarágua e Venezuela diante da agressão imperialista!
  • Que o Brasil reconheça as Repúblicas Populares de Lugansk e Donetsk
  • Fora Bolsonaro, governo capacho do imperialismo. Fora a infiltração imperialista no Brasil como vista tanto na operação Lava Jato quanto no financiamento da atividade golpista, por órgãos como a Fundação Ford, a
    Fundação Open Society, o National Endowment For Democracy (NED) e think thanks como a Global Americans

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

wpChatIcon